Smirnov Bratva 01

ELA ERA UM FANTASMA, EM SAPATOS DE SALTO.
Ela estava lá, logo depois não estava mais.
Ela tocava em minhas emoções, como uma guitarra bem tocada.
Em seguida, ela desaparecia. Fazendo-me querer estrangulá-la.
Talvez ela não fosse um fantasma, talvez ela me foi dada pelo pecado. Porque pecamos a cada toque, sempre que ela estava perto.

Seus lábios eram em forma de coração, iludindo a cada palavra.
O corpo dela saiu diretamente das minhas fantasias, que eu desejava submeter a minha vontade.
SEU CORAÇÃO, BEM, QUEM DIABOS DIRIA. ELA MANTEVE ESSA MERDA TRANCADA.
E EU NÃO PODERIA ENCONTRAR A CHAVE.

Smirnov Bratva 02

E SE EU TE DISSESSE QUE VOCÊ É MAL?
De alguma forma ou condição, você é.
E se eu te dissesse que sou o pior tipo de Mal?
Você acreditaria em mim?
Eu não acreditava que existisse alguém que não tivesse o mal dentro de si.
Provaram-me que eu estava errado e isso me deixou confuso.

Fiquei obcecado por ela, alguém de pura bondade.
E não consegui o suficiente.
Eu precisava ver o seu interior, porque é isso que eu faço.
Rasgo as pessoas ao meio, eu preciso provar estou certo. Eu queria dividi-la ao meio, para encontrar qualquer vestígio do mal.

Eu estava errado ao pensar assim.
Mas se a morte é tudo o que você conhece, porque isso é tão errado?
MEU NOME É DEATH. O NOME DELA É POLLIE.
E EU QUERO VER SUAS VÍSCERAS, O SEU INTERIOR.
SÓ PARA ENTENDER SE ELA É TÃO PURA QUANTO APARENTA SER.


Deixe um comentário

Gostou? Sim ou Não? Qual a sua opinião? Eu quero saber, por favor, posta o comentário, o blog se movimenta através da sua participação. Comente!



Pedidos de envio de ebook por email serão ignorados.


Beijos